10.24.2017

Cultivo da Lavanda (Rosmaninho, Alfazema)

Cultivo da Lavanda (Rosmaninho, Alfazema)

A lavanda, o rosmaninho ou alfazema pertencem à família das lamiaceae e ao género Lavandula. São plantas autóctone, que são facilmente encontrada em grande parte do território mediterrânico, em zonas de grande exposição solar, em solos pobres ou no meio de rochas. Conseguem sobreviver a várias condições adversas, seja calor intenso seja de frio intenso com temperaturas negativas. Na natureza forma matos extensos e coloridos, sendo uma óptima fonte de alimento para as abelhas.
As lavandas caracterizam-se por pequenos arbustos perenes, típicos da região mediterrânica, facilmente identificáveis pelas pequenas pequenas flores violetas agrupadas sob a forma de espiga. aparecem no inicio da primavera e mantém-se até Setembro.

Usos da Lavanda (Rosmaninho ou Alfazema)


A lavanda é uma planta medicinal altamente reconhecida na área da saúde pelas suas várias propriedades medicinais, das quais se destacam a sua acção calmante e relaxante: Benefícios da Alfazema (Lavanda ).
Nos armários usam-se saquinhos de flores e flores de lavanda seca com o fim de dar cheiro e de evitar o ataque das traças.
No jardim as plantas de lavanda são um sucesso, fazem um maciço fantástico, são aromáticas, coloridas e resistentes. Atraem os polinizadores e afastam ratos e ratazanas.
Quando aplicada no pelo dos animais a infusão de alfazema têm uma acção repelente contra as pulgas.

Como multiplicar a Lavanda (Rosmaninho ou Alfazema)


As lavandas subsistem em solos pobres e bem drenados.
Dão-se bem em vasos, mas precisam de algum espaço para se desenvolverem e durarem uns bons anos. Deve dar preferência a vasos com diâmetro superior a 30 centímetros.
A plantação deve ser feita na Primavera ou no Outono.

A propagação vegetativa é a mais eficaz, geralmente faz-se através de estacas que se retiram da ponta dos ramos mais tenros. Espetam-se numa mistura de terra limpa e arreia e mantém-se o meio húmido até elas pegarem. Outra opção é colocar as estacas em água e mantê-las no liquido até surgirem as raízes. Podem ser plantadas directamente em local definitivo ou em vasos para posterior transplante. É recomendado um espaçamento de 40 a 50 centímetros entre plantas.

Também é possível fazer a multiplicação da lavanda por via da semente, que têm uma capacidade germinativa elevadíssima, porém este processo é muito mais demorado.

Tratos culturais da Lavanda


Não necessita de grandes cuidados, porque tal como já referimos trata-se de uma planta muito rústica que se dá em terrenos pobres e secos. Contudo poderá regá-la com moderação e dar-lhe algum aporte nutritivo de modo a manter a planta bonita e viçosa. Contudo deve ter cuidado com o excesso de "mimos", em solos ricos e bem irrigados as plantas tendem a criar folhas mais bonitas e viçosas, mas produzem menos óleos essenciais.

Mantenha as plantas sempre ao sol. Após a floração deve-se cortar a parte aérea de modo a estimular nova vegetação, mas cuidado as lavandas não gostam de podas radicais.

As folhas da lavanda podem ser recolhidas em qualquer altura, já os caules devem ser recolhidos antes do inicio da floração.

Curiosidade: Há uma certa confusão entre o rosmaninho e o alecrim, esta duvida deve-se ao facto do Alecrim ser denominado de Rosmaninhus Medicinales em Latim, porém eles não são o mesmo.

Sem comentários:

Enviar um comentário