8.05.2017

Sarna do pessegueiro

Sarna do pessegueiro sintomas e prevenção

A sarna do pessegueiro (Cladosporium Carpophilum) é uma doença que ataca especialmente as rosáceas entre elas o pessegueiro, a nectarina, o damasqueiro, a macieira, a ameixoeira e a cerejeira. A doença é causada por um fungo que sobrevive ao inverno sob a forma de micélio. Geralmente os esporos são produzidos uma semana antes da queda das sépalas, esta acção é privilegiado pela humidade relativa elevada  e pelas temperaturas altas, entre os 25º e os 35º.

Danos da sarna no pessegueiro


O fungo ataca toda a parte vegetativa da planta as folhas, ramos e rebentos, contudo é nos frutos que ele mais se evidencia e acarreta  maiores danos.
Caracteriza-se especialmente pelo aparecimento de pequenas manchas circulares de tom verde azeitona  na superfície dos pêssegos já em fase de desenvolvimento. Geralmente iniciam-se à volta do pedúnculo, numa fase posterior as manchas escurecem e acabam por ficar pretas.
À medida que o fruto cresce poderão surgir uma rachaduras, que servem de porta de entrada a outros seres patogénicos.

Controle da sarna do pessegueiro


Na fase da dormência pulverize a planta com enxofre, e um fungicida à base de cobre, normalmente estes tratamentos reduzem substancialmente a acção do fungo.
Realize a poda de limpeza e a poda verde, de moda a reduzir a densidade da folhagem e permitir a circulação de ar no interior do pessegueiro, esta prática também permite a entrada dos raios solares no interior da árvore e consequentemente a redução da humidade dentro da copa.
Pulverize o pessegueiro de enxofre molhável 2 semanas após a queda das sépalas, mantenha os tratamentos até 40 dias antes da apanha do fruto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...